Crítica: Jogos Vorazes

Ontem fui assistir ao tão esperado filme Jogos Vorazes. Confesso que tive medo de me deparar com mais um longa sem comprometimento com a história e principalmente com os detalhes que envolvem o roteiro. Mas, para a minha alegria e a de fãs no mundo todo, a espera deste fenômeno da literatura, não decepcionou nas telonas.

Jogos Vorazes foi escrito pela autora Suzanne Collins e conta a história de uma sociedade distópica em um futuro não muito distante.

No início do longa ficamos sabendo sobre a guerra que ocorreu em Panem, antes conhecida como América do Norte, onde a Capital teve de lutar com os 12 Distritos existentes por seus domínios e controle absoluto de recursos e território.

Após vencer a guerra, a Capital exige todo ano que os demais Distritos entreguem em uma “colheita” pública um jovem e uma jovem de idade entre 12 e 18 anos para participarem dos Jogos Vorazes.

Estes Jogos são transmitidos ao vivo e mostram a disputa entre esses 24 jovens, onde somente um poderá sair vivo.

Katniss Everdeen, interpretada pela atriz Jennifer Lawrence, é a protagonista dessa aventura eletrizante. Ela tem apenas 16 anos e já vê seu destino enrolado nas redes da Capital, quando é levada a participar desse Jogo pela vida.

Lawrence dá um show de interpretação que em alguns momentos sentimos como se não fosse simplesmente um filme e sim, como se os Jogos Vorazes fossem reais, tamanha  intensidade de sentimentos que entrega a personagem.

Diferente do livro, conseguimos enxergar os bastidores dos Jogos, com seus idealizadores se divertindo enquanto criam obstáculos e armadilhas para dar continuidade ao que todos querem ver, morte e sangue.

O conteúdo do longa é opressor, não só pela brutalidade das cenas de crianças se matando, mas por suas duras críticas a sociedade do espetáculo e a forma como o mundo cada vez mais exige distração e consumo. Uma verdadeira banalização da vida humana.

Não vou falar muito mais para não tirar a surpresa de quem ainda não viu. Só digo que vale à pena assistir a esse filme nas telonas. E que além de um roteiro espetacular, toda a interpretação do elenco, apesar de alguns serem muito jovens, foi digna de uma menção honrosa.

Direção: Gary Ross
Roterista: Gary Ross, Suzanne Collins (Autora) e
Billy Ray
Atores prinicpais: Jennifer Lawrence, Josh Hutcherson, Liam Hemsworth, Stanley Tucci, Elizabeth Banks, Woody Harrelson e Wes Bentley.

Que a sorte esteja sempre a seu favor!

{lang: 'pt-BR'}

Uma ideia sobre “Crítica: Jogos Vorazes

  1. Ótima publicação!
    também assisti o filme e fiquei muito satisfeita com o roteiro. Não há como explicar, tem que assistir, vale muito à pena. Adorei!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>